18°/ 29°
Belo Horizonte,
18/DEZ/2014

O modelo ideal »

Saiba escolher o tênis adequado para praticar corrida e caminhada

Decisão equivocada pode provocar lesões e prejudicar o rendimento

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Lilian Monteiro - Estado de Minas Publicação:29/04/2013 07:00Atualização:29/04/2013 09:08
 (Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)

O tênis está ligado à tendência e à moda. No entanto, na hora de escolher o modelo para correr, competir, caminhar, malhar e passear é preciso seguir regras básicas para que seus pés não sofram. O legal é que cada vez mais os fabricantes se preocupam em desenvolver produtos com características próprias para cada atividade, e buscam tecnologia de ponta sem abrir mão de conceitos como beleza e performance. O médico Arnóbio Moreira Félix, da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia – Regional Minas Gerais (Sbot-MG), especialista em doenças de pés, lembra, antes de mais nada, que “nós nascemos descalços e o calçado foi uma invenção do homem para proteger, mas em muitos casos ele é um agressor. O calçado tem de que se adaptar ao pé, e não o contrário. Cada pé tem 28 ossos e dezenas de articulações e tendões e merece toda a atenção e cuidado”.

Dito isso, e com foco na corrida e caminhada, é fundamental levar em conta elementos que vão determinar a compra do produto certo. O ortopedista começa a lista pelo preço. Ele delimita modelos na faixa entre R$ 300 e R$ 1.500 como aqueles que vão agregar características básicas para essas atividades. Em seguida, destaca o conforto, já que é preciso ter uma identidade entre o pé e o calçado. “Há diferenças anatômicas de pé para pé que precisam ser levadas em conta.” Outro ponto de análise é quanto ao tipo de apoio, que pode ser neutro (considerado normal), supinado (inclinação para dentro) ou pronado (a planta do pé desvia para fora, o pé chato). “Tudo isso tem de influenciar na decisão de compra.”

Arnóbio destaca ainda a flexibilidade do tênis e a atenção que se deve ter com o peso. “A sensação é de quase andar descalço. Para esportes, é importante que sejam ultraleves, porque vão fazer diferença na performance.” A ventilação é outra preocupação. “A umidade favorece fungos e, nesse caso, é preciso atentar para palmilha e meias ajustadas.”

O ortopedista ressalta que tudo varia de acordo com o esporte, já que mudam as características estruturais do calçado. “Sou adepto da caminhada e na pista que frequento, por hábito, reparo nos calçados e fico impressionado com as escolhas erradas. A maioria não leva em consideração o tênis certo. Falta orientação mínima.”. Ele enfatiza que a sobrecarga da biomecânica resulta em queixa do organismo , o que significa desconforto, dor, calosidade, bolhas, passando pelo estresse muscular até a artrose e falência da circulação.

Nada de tênis velho. Para aqueles que praticam uma atividade física regular, Arnóbio receita “três calçados com idades diferentes para que haja um rodízio. Um novo, outro com meia-vida e um mais velho. Recomendo duas aquisições por ano. A troca a cada quatro, seis meses. Essa atitude é uma prevenção. Mas não existe regra encaixotada, tem o problema do preço, logo, é adequar caso a caso”. A favor do consumidor, o avanço acelerado da tecnologia. “Hoje, os tênis são fabricados para pés pronados e supinados. Então, basta encontrar o modelo certo e se certificar de que o vendedor está orientado a passar as informações corretas. O avanço é tão grande que as palmilhas corretivas têm sido eliminadas, assim como modelos ortopédicos.”

PERSONALIZADO

O contador Astor César de Souza (D) faz um treinamento personalizado com o educador físico Carlos Rodrigo Lisboa San Juan  (Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
O contador Astor César de Souza (D) faz um treinamento personalizado com o educador físico Carlos Rodrigo Lisboa San Juan
O educador físico Carlos Rodrigo Lisboa San Juan, dono do Estúdio Áurea, no Bairro Sagrada Família, oferece o chamado treinamento personalizado. O foco é o treino funcional, atividade física que trabalha o corpo inteiro, o tempo todo, sem isolar grupos musculares. Nas atividades de corrida, a academia tem um serviço de assessoria para o aluno aprender ou melhorar seu rendimento na corrida de rua. Os professores montam o programa e o treinamento e acompanham treinos e provas. Logo, estão atentos também na escolha do tênis ideal. “A maioria das pessoas tem pisada neutra, sem desvio. Quem tem desvio sofre normalmente de um desequilíbrio muscular, que corrigimos na avaliação postural, já que muitas vezes o problema não é desvio da pisada, mas da coluna.”

Daí a importância de um tênis adequado, já que a pessoa pode agravar esse desequilíbrio, causando problemas nos joelhos, dor lombar e no quadril se for um modelo que não oferece amortecimento. “Como a corrida ou a caminhada são movimentos cíclicos, se algo estiver errado, vai se agravar pelo esforço repetitivo”. No entanto, ele avisa: “Tênis é importante, mas não corre para a pessoa. O treinamento de cada um determina a escolha do tênis. Quanto mais eu corro e se for maior distância, maior tem de ser o amortecimento, porque a carga de trabalho é maior.”

O contador e estudante de matemática Astor Cézar de Souza Almeida é corredor desde 2008, quando sem qualquer orientação e, ao lado de um amigo, se arriscou na Volta da Pampulha. O resultado? “Dor na canela e um tempo usando palmilha.” Agora, com acompanhamento de um especialista, além da melhora da performance, ficou atento à escolha do tênis. “Tenho quatro pares de corrida e dois para treino. Sigo todas as orientações, principalmente quanto ao amortecimento para evitar impacto maior nas articulações. O tênis é como o pneu do carro, é preciso trocar pela quilometragem e não pelo tempo.”

Desenvolvido na UFMG

Pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) criaram um tênis ideal para caminhada. A partir de uma análise do mercado foi identificado que, apesar dos inúmeros modelos voltados para a corrida, não havia nenhum criado especificamente para a prática de caminhada. Assim, o objeto dos estudos foi desenvolver um tênis que aliasse conforto e prevenção de lesões especificamente para esse uso. O projeto foi desenvolvido pela equipe da UFMG a pedido de Júnior César, diretor da Crômic, indústria de Nova Serrana. A universidade patenteou a criação do tênis Crômic Aerobase, que é encontrado na cooperativa médica da universidade.

Performance a toda prova

Dicas da Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos para comprar um tênis


» Experimente os tênis esportivos no final do dia ou depois de malhar, quando seus pés estão mais inchados

» Prove os calçados com meias apropriadas, que você irá usar enquanto estiver raticando esportes

» Já com os pés dentro do tênis, tenha certeza de que poderá mexer facilmente os dedos quando estiver usando o calçado

» Ande um pouco ou até mesmo corra alguns passos na loja enquanto estiver experimentando os tênis

» Aperte os cordões do tênis quando for experimentá-lo. Comece pela ponta e ajuste uniformemente

» Tenha em mente que o calcanhar deve caber firmemente dentro do tênis, sem escapar

» Se você pratica uma atividade física específica pelo menos três vezes por semana, escolha tênis que são apropriados para esse esporte

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.