15°/ 27°
Belo Horizonte,
31/OUT/2016

Empresa quer convencer ocidentais de que todos vão ao banheiro de maneira incorreta. Será?

Comercial do produto norte-americano Squatty Potty faz alarde: posição que usamos para evacuar favorece aparecimento de doenças e é mais importante que o consumo de fibras. Atenção: quase tudo neste vídeo é exagero ou informação incorreta

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Letícia Orlandi - Saúde Plena Publicação:14/08/2013 13:30Atualização:14/08/2013 14:23
Vídeo do 'Squatty Potty', que se tornou popular no Brasil nos últimos dias traz informações incorretas (Reprodução / Youtube)
Vídeo do 'Squatty Potty', que se tornou popular no Brasil nos últimos dias traz informações incorretas

“Quebramos o silêncio e enfrentamos tabus, porque a sua saúde e o seu conforto importam”. Esta é a mensagem passada por um vídeo que se tornou muito popular na internet nesta semana e promove o 'Squatty Potty'. A publicidade do produto, criado pelo designer norte-americano Robert Edwards, pretende convencer toda a sociedade ocidental de que ela vem usando o banheiro de forma incorreta há séculos, favorecendo males como hemorroidas, apendicite, constipação e câncer de cólon. De acordo com o especialista ouvido pelo Saúde Plena, no entanto, o comercial (confundido com um vídeo educativo) traz muito exagero e informações incorretas.

Devemos ficar preocupados com nossa postura e os hábitos na hora de fazer o nº2 ? A resposta é sim, devemos. Mas boa parte do conteúdo veiculado pelo Squatty Potty não tem fundamento científico. De acordo com o médico Rodrigo Gomes da Silva, presidente da Sociedade Mineira de Coloproctologia e professor da Faculdade de Medicina da UFMG, a posição que se aproxima da postura de cócoras pode facilitar o processo de evacuação para os pacientes que já têm alguma dificuldade. “Mas não há nenhuma comprovação de que a posição habitual, de sentar no vaso sanitário, cause qualquer doença. Com apendicite e câncer de cólon, então, não há nenhuma ligação. Intestino preso não causa câncer”, afirma o especialista.

Além disso, a posição sugerida pelo vídeo pode ser alcançada com o uso de um banquinho que eleve as pernas. Não há necessidade de adquirir um produto específico. “Recomendamos essa estratégia para os pacientes que relatam necessidade de esforço frequente para evacuar – entendendo frequente como mais de 25% das idas ao banheiro. Mas não é a posição que causa o problema, ela só alivia. Os hábitos alimentares é que estão nessa origem”, explica o médico.

Está aí um dos grande problemas do vídeo divulgado pelo inventor norte-americano. Em dado momento, ele afirma que, ao contrário do que sempre se imaginou, a postura de uso do vaso sanitário interfere mais nos problemas intestinais do que a falta de fibras na dieta. “O consumo adequado de fibras e líquido é uma das principais recomendações para prevenir o câncer e evitar o esforço evacuatório”, reforça Rodrigo Silva.

Talvez a única parte da mensagem do Squatty Potty que possa ser levada em consideração seja: a Universidade de Stanford indicou, em pesquisas, que a posição com as pernas elevadas e o corpo inclinado para frente é indicada para pacientes com problemas intestinais prévios. Assista ao popular vídeo:



Melhora de hábitos
Para o presidente da Sociedade Mineira de Coloproctologia, a postura pode ser bem-vinda, mas é mais importante mudar os hábitos de vida de forma completa – alimentação, exercícios físicos, higiene correta e evitar a automedicação, por exemplo. “A dificuldade de ir ao banheiro ou a sensação de evacuação incompleta, que ocorre quando o paciente sente necessidade de retornar ao banheiro pouco tempo depois, são sinais de maus hábitos intestinais e devem ser avaliados pelo médico”, alerta o coloproctologista.

Posição pode, sim, trazer mais conforto, mas não há evidência científica de que previne doenças (Divulgação / www.squattypotty.com)
Posição pode, sim, trazer mais conforto, mas não há evidência científica de que previne doenças
Se uma peça de plástico com design supostamente avançado não vai resolver todos seus problemas, é importante ter atenção a outros sinais da saúde intestinal. “Qualquer pessoa – com hemorroidas ou não – que observar sangramento pelo ânus deve procurar o médico. Alguns pacientes ficam mais de um ano sem buscar ajuda, acreditando que o problema é mais simples. Praticando a automedicação, eles podem estar permitindo o desenvolvimento do câncer de reto e ânus”, destaca o médico.

Confira outras dicas simples para ter um hábito mais saudável no banheiro:
- Não leia no banheiro – permanecer sentado durante muito tempo na privada favorece a pressão dos vasos sanguíneos, o que pode agravar as hemorroidas;

-Use papel higiênico úmido ou água depois da evacuação: quando o movimento intestinal está 100% saudável, a pessoa nem se suja, explica Rodrigo Gomes da Silva;

- Quando precisar ir ao banheiro, vá: isso é importante para estabelecer um hábito intestinal e evitar pressão sobre os vasos sanguíneos;

-Aumente o consumo de fibras: beber muito líquido (o suficiente para evitar sentir sede), incluindo um copo de água em jejum; e aumentar a quantidade de fibras na dieta, com frutas, legumes, feijões e cereais integrais, com a supervisão de um nutricionista, facilita a evacuação, melhora o humor e previne o câncer;

-Faça exercícios: manter-se ativo previne a constipação e ajuda a reduzir a pressão arterial, além de promover perda de peso. A obesidade também pode contribuir para o surgimento de hemorroidas.

A posição que facilita a evacuação e evita esforço pode ser conseguida com o uso de um banquinho, sem necessidade de comprar um produto específico (Reprodução / Youtube)
A posição que facilita a evacuação e evita esforço pode ser conseguida com o uso de um banquinho, sem necessidade de comprar um produto específico

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.